Dicas para escolher bem a escola dos filhos - Cabeça de Criança
  • Dicas para escolher bem a escola dos filhos



    escola
    escola

    No Podcast é a Mãe! as jornalistas e mães Juliana Tiraboschi, Bárbara dos Anjos Lima e Camila Borowsky promovem um bate-papo sincero entre mulheres reais sobre maternidade real.

    LEIA TAMBÉM:
    Em busca da escola ideal 
    Em busca da escola ideal – Parte 2

    Escolher uma escola para o filho pode ser uma tarefa muito árdua. É preciso conciliar linha pedagógica, localização, estrutura e, claro, o preço. Neste programa, Bárbara, Juliana e Camila compartilham suas experiências na busca pela escola perfeita (ou quase) para os filhos.

    Ouça o programa:

    Além dessas dicas do podcast, preparamos um check-list de várias coisas que você não pode deixar de perguntar quando estiver procurando escola. Estas dicas estão mais focadas em ensino infantil e fundamental.

    Uma das coisas mais importantes, segundo Fabiana Zaparotti Bueno Pereira, diretora Pedagógica do Brasil Canadá Educação Bilíngue, é checar se a escola é credenciada na Secretaria da Educação, que levará em conta aspectos como formação de professores, espaço físico, banheiros com acessibilidades, extintores de incêndio e todas as questões relacionadas a segurança.

    Veja nosso check list das perguntas mais importantes a se fazer quando pesquisar ou visitar uma escola. A partir das respostas, você começa a perceber se o estabelecimento se encaixa na rotina e no estilo de vida da família, e se os valores da escola se encaixam com os seus:

    1 – Comece pelas informações básicas: valores de mensalidade, matrícula, taxa de material e outras taxas ao longo do ano (eventos, festas, passeios, etc). Pergunte se tem desconto para irmãos e/ou desconto de pontualidade, que é quanto os pais pagam a mensalidade no início do mês. Não tenha vergonha de pedir desconto e renegociar os valores;

    2 – Pergunte qual é o horário regular e possibilidade de ter horário estendido / semi integral ou integral, dependendo da sua necessidade, e quanto isso acrescenta no valor. Pergunte se há atividades extras após o horário regular de aula;

    3 – Pergunte qual é a metodologia / linha pedagógica da escola. Por exemplo, o ensino é mais tradicional, com aulas expositivas, ou mais pro construtivista, com trabalhos em grupo, projetos e mais participação da criança? Pergunte se a escola usa apostila, livro didático ou material próprio, e como usa esse material em sala de aula.

    4 – Pergunte se tem lição de casa e que tipos de atividade a escola manda para casa. A partir de qual série e quantas vezes por semana?

    5 – Quantas crianças e professores há por sala? Dica da Fabiana Pereira, da Brasil Canadá Educação Bilíngue: veja se o tamanho das salas de aula é adequado e se são bem ventiladas.

    6 – A partir de qual ano tem prova e nota? Se não tiver prova, como é feita a avaliação do desempenho e evolução dos alunos.

    7 – De quanto tempo é o intervalo pro lanche? A criança brinca nesse intervalo? Tem outros momentos de brincadeira ao longo do dia?

    8 – O lanche é levado de casa? Pode comprar na escola? Que tipo de alimentos a escola oferece?

    9 – Quais disciplinas a criança tem? Tem inglês, educação física, artes, música, ou outras aulas fora das disciplinas obrigatórias?

    10 – Observe o espaço físico, se a escola tem parquinho, espaço para correr, quadra, etc. Veja se tem alguma área verde. Pergunte se a escola usa os espaços além da sala de aula para as atividades pedagógicas. Veja se a escola oferece outros tipos de sala, como de música, laboratório, biblioteca, etc.

    11 – Observe a limpeza dos espaços, e dê uma olhada na limpeza e conservação dos banheiros e cozinha. “Os cuidados básicos com a higiene e alimentação devem ser primordiais”, diz Fabiana;

    12 – Pergunte como a escola se comunica com os pais, se por agenda, aplicativo, ou outro meio, e com qual frequência;

    13 – Questione se a escola se preocupa com a formação continuada dos professores. “Essa é uma maneira do educador sempre estar atualizado em suas práticas. Todos os professores deverão ser estar em constante aprimoramento educacional”, diz Fabiana.

     

  • Back to top