Menino queima o olho com álcool gel e mãe faz alerta
  • Menino queima o olho com álcool gel, e mãe faz alerta sobre perigo

    Menino queima o olho com álcool gel, e mãe faz alerta ao perigo



    Menino queima o olho com álcool gel, e mãe faz alerta ao perigo
    Imagem: Reprodução/Facebook Camila Mendes

    Na última semana, o menino Bento sofreu um acidente quando foi higienizar as mãos e queimou o olho com álcool gel. A família conseguiu socorrer o filho a tempo, mas a mãe, Camila Mendes, fez um alerta nas redes sociais sobre o perigo, que pode provocar uma lesão na córnea.

    Veja também:

    “Esse é o relato dessa experiência horrível do meu pequeno, porém, compartilho para que outras crianças não passem pela dor que ele sentiu”, escreveu a mãe em sua conta no Facebook.

    Bento manuseava a embalagem de álcool gel e, quando forçou a válvula que havia ganhado pressão, foi atingido no olho direito por um jato do produto. A mãe lavou a região dos olhos da criança, que estava aos prantos, com água corrente. Sem apresentar melhora, o menino foi levado ao hospital.

    A médica oftalmologista constatou que a córnea de Bento havia sido quase inteiramente queimada pelo álcool gel. O resíduo do produto foi retirado do olho do garoto, que acabou liberado após tomar alguns medicamentos. O tratamento está sendo feito em casa com antibiótico em colírio e analgésico para dor.

    Camila Mendes / Reprodução Facebook

    Após alguns dias, o menino continua sentindo dores e ainda sem abrir o olho, mas a cicatrização tem evoluído bem. “Mais alguns dias, estará 100% recuperado”, disse a mãe.

    Recomendado para combater a proliferação de bactérias e vírus, como o novo coronavírus, o álcool gel é também um combustível inflamável. Dessa forma, pode provocar queimaduras, como foi o caso do menino Bento. Em entrevista para o site Minha Vida, o oftalmologista André Borba explica que o produto pode cegar dependendo do grau de queimadura causada pelo álcool em gel em contato direto com os olhos.

    O médico disse que o álcool pode causar perda visual ao atingir as áreas nobres do olho como a córnea e conjuntiva, provocando lesões de difícil tratamento. Segundo André Borba, a perda da vitalidade destas estruturas pode levar a úlcera de córnea grave e destruição da conjuntiva, membrana que reveste o globo ocular.

    O médico também declarou que pode haver a necessidade de tratamento clínico prolongado e até de transplante de córnea nos casos mais graves. Caso um acidente desse tipo aconteça, a criança deve ser levada imediatamente ao pronto atendimento de oftalmologia para tratamento das lesões provocadas pela queimadura.

  • Back to top