Professores americanos mostram como estão as salas na volta às aulas presenciais - e elas mostram um cenário preocupante - Cabeça de Criança
  • Professores americanos mostram como estão as salas na volta às aulas presenciais – e elas mostram um cenário preocupante

    Professores americanos mostram como estão as salas na volta às aulas presenciais



    Professores americanos mostram como estão as salas na volta às aulas presenciais
    Imagem: Reprodução/Twitter

    Em meio a controvérsias da reabertura das escolas nos Estados Unidos, professores americanos compartilharam algumas fotos mostrando como estão as salas na volta às aulas presenciais. O site Bored Panda reuniu imagens que dão a perspectiva dos educadores sobre a retomada das atividades.

    LEIA MAIS:

    Entre tantas medidas de segurança, a escola pode se transformar em um lugar “assustador” para algumas crianças. Mas alguns funcionários, como Jennifer Birch Pierson, uma professora de jardim de infância do Texas, tentam tornar suas salas de aula mais acolhedoras para os pequenos. Ela transformou cada carteira em um carrinho, usando os escudos protetores para fazer os para-brisas dos veículos.

    Imagem: Reprodução / Jennifer Birch Pierson

    Scott Nelson, professor de História dos Estados Unidos na Universidade da Geórgia, mostrou preocupação com a “decisão unilateral” da volta às aulas presenciais em Atlanta. “Presumo que assim que as taxas de infecção e mortalidade se tornem constrangedoras, eles parem. O corpo docente e os funcionários parecem não ter voz em sobre qualquer coisa que aconteça no campus”, disse. Para ele, não houve preparação adequada para a reabertura das escolas.

    Além disso, os escudos protetores que a univesidade providenciou são muito baixos. Com 1,80 de altura, o rosto do professor Nelson fica completamente desprotegido atrás deles.

    Professores americanos mostram como estão as salas na volta às aulas presenciais
    Imagem: Scott Nelson

    O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), por outro lado, divulgou um comunicado defendendo o aprendizado presencial. “As escolas são uma parte importante da infraestrutura de nossas comunidades, pois fornecem ambientes de aprendizagem seguros e de apoio aos alunos, empregam professores e outros funcionários e permitem que pais, responsáveis ​​e cuidadores trabalhem”, escreveu a organização.

     

    Essa presidente de um conselho escolar mostrou que teve que investir US$ 85 mil nos escudos de proteção para 9 mil alunos:

    Já essa outra usuária do Twitter questionou como manter o distanciamento social se os professores precisam fazer caber todos os estudantes dentro sala. “Minha irmã é professora na Georgia. Essa é a classe dela. Ela precisa fazer caber mais três mesas neste espaço. Protejam nossos professores também!”

    Essa outra professora também mostrou a inviabilidade do ensino com distanciamento, já que, para seguir os protocolos de segurança, apenas seis mesas caberiam dentro da sala:

    Esse outro usuário no Twitter mostrou uma situação diferente, com uma sala com 28 mesas, pouco espaçamento entre elas e com uso opcional de máscaras:

    Essa professora escreveu “essa é a coisa mais triste que já vi na minha sala de aula. Não é assim que ensino. Essa não é uma sala que diz ‘bem-vindo, vamos nos divertir aprendendo’!. Não vai ser fácil.

    Essa outra professora questiona os protocolos recomendados pelo ministérios da saúde e pela secretaria de saúde o estado de Alberta. “Como professora, como posso manter os estudantes e suas famílias seguros. Essa é uma imagem da minha sala, com 29 mesas organizadas como recomendado pelas autoridades. Isso é distanciamento social, de acordo com elas”.

     

  • Back to top