Em Santa Catarina, crianças e jovens representam 30% dos infectados por covid-19 - Cabeça de Criança
  • Em Santa Catarina, crianças e jovens representam 30% dos infectados por covid-19

    Em Santa Catarina, crianças e jovens representam 30% dos infectados por covid-19



    Em Santa Catarina, crianças e jovens representam 30% dos infectados por covid-19
    Imagem de Andrey_and_Lesya por Pixabay

    Embora a covid-19 seja considerada mais branda nos mais novos, crianças e jovens representam 30% dos infectados pelo novo coronavírus em Santa Catarina. Em agosto, o Estado registrou mais de 12 mil novos casos em pacientes entre 0 e 29 anos, segundo levantamento do site nd+. Desde o início da pandemia, foram 25 mortes nessa faixa etária.

    LEIA MAIS:

    Santa Catarina teve um aumento expressivo de novas infecções diárias entre junho e julho, passando de 22.352 para 64.958 infectados entre todas as idades. No mesmo período, os jovens foram os que apresentaram maior crescimento de novos casos, quando o ritmo de contaminação acelerou.

    Nas crianças entre 0 e 9 anos, foram 1.822 novos casos de covid-19 em julho, contra 582 novas ocorrências no mês anterior – o que representa um aumento de 213%. No grupo entre 10 e 19 anos, foram 1.080 novos casos em junho, enquanto o número de novos adolescentes contaminados chegou a 3.563 em julho (229%). Entre os jovens de 20 a 29 anos, o número subiu de 5.118 para 13.786, um acréscimo de 169%.

    Apesar de o número de novos casos de covid-19 ter recuado em Santa Catarina em agosto, o índice de jovens infectados cresceu. Foram 12.122 registros entre 1º e 26 de agosto na faixa etária de 0 a 29 anos, o que representa 30,5% do total (39.639). Em julho, os jovens eram 29,5% do total de contaminados.

    “Uma pesquisa da prefeitura de São Paulo ajuda a entender este processo. O nível de crianças assintomáticas é muito alto. Ela pesquisou seis mil crianças. Das contaminadas, 64% eram assintomáticas, que tiveram o vírus e ninguém soube. E têm anticorpos. Provavelmente acontece a mesma coisa aqui. Como não faz a testagem, não se sabe”, afirma o professor Lauro Mattei, coordenador do Núcleo de Estudos de Economia Catarinense da Universidade Federal de Santa Catarina (Necat-UFSC).

    Dos 25 casos de pacientes jovens que não resistiram à doença, 13 tinham doenças preexistentes, sendo as cardiovasculares, hipertensão, diabetes, obesidade e imunodepressão as mais recorrentes. Dos 2.142 óbitos por covid-19 registrados em Santa Catarina, 1,16% são crianças, adolescentes e jovens entre 0 e 29 anos.

  • Back to top