Pais brasileiros vão até a Ucrânia para conhecer filha nascida de barriga aluguel - Cabeça de Criança
  • Pais brasileiros vão até a Ucrânia para conhecer filha nascida de barriga aluguel

    Pais brasileiros vão até a Ucrânia para conhecer filha nascida de barriga aluguel



    Pais brasileiros vão até a Ucrânia para conhecer filha nascida de barriga aluguel
    Imagem: Arquivo Pessoal

    Diante da possibilidade de uma gravidez de risco por causa de uma distrofia muscular que impede a mulher de carregar o peso da gestação, Camila Pavan e Adriano Simões buscaram alternativas e encontraram a solução do outro lado do mundo. Durante a pandemia, os pais brasileiros foram até a Ucrânia para conhecer a filha nascida de barriga aluguel. A história do casal é contada pela revista Crescer.

    LEIA MAIS:

    Camila e Adriano pesquisaram sobre a técnica nos Estados Unidos, na Índia, na Tailândia, no México até optarem por uma clínica “com pacote com tudo incluso” na Ucrânia. “Você chega no aeroporto e tem um motorista te esperando para ir para o hotel da clínica, que tem até restaurante. A doadora e a pessoa que vai alugar a barriga são da mesma empresa, que oferece tentativas ilimitadas”, explica a mãe.

    Os pais brasileiros não tiveram contato com a mulher provedora do óvulo, escolhida para se parecer fisicamente com Camila. A menina nasceu a partir do esperma do pai. Para buscar a criança, Camila e Adriano precisaram de uma autorização do governo ucraniano porque as fronteiras do País estavam fechadas por causa da pandemia de coronavírus.

    A mãe relata que a viagem foi uma saga, pois não existiam voos comerciais do Brasil para a Ucrânia. O casal teve de embarcar em um voo de repatriação, passando antes por Holanda e Alemanha. Eles  quase não conseguiram chegar antes da data de nascimento da filha. Na chegada à Ucrânia, os pais brasileiros tiveram de fazer quarentena.

    Pietra veio ao mundo no dia 11 de junho, e os pais puderam conhecer a filha nascida de barriga de aluguel dois dias depois.

    Foram 55 dias fora do Brasil entre o nascimento e o acerto da documentação para registrar a bebê. Os pais levaram uma declaração de nascimento no cartório ucraniano e fizeram um passaporte para poderem retornar com a menina ao País. No consulado brasileiro, a certidão de nascimento e outro passaporte foram emitidos. Satisfeitos com a escolha, Camila e Adriano já programaram um irmão (ou irmã) para Pietra. A gestação do segundo filho, também por barriga de aluguel, deve acontecer em um ano e meio.

    Leia a reportagem completa no site da Crescer.

  • Back to top